Flores raras

Lindezas! Depois desse final de semana regado a preguicinha e filmes, vamos começar a semana com Café Cultura! ❤

cafe-cultura

O filme escolhido foi: Flores Raras, brasileiro e baseado em um livro homônimo.

Conta a história de romance entre a poetiza Elisabeth e a arquiteta/paisagista Lota. Apesar de ser um filme brasileiro e rodar quase todo no Rio de Janeiro, o filme é todo em inglês e conta com nossa queridíssima Gloria Pires.

Retrata a alta sociedade brasileira dos anos 50/60, com toques de politicagem e criação de Brasília e o Parque do Flamengo. Trata com beleza e muita naturalidade (o que pra época ainda era muito tabu) o relacionamento entre as duas mulheres, regado de amor e poemas lindos.

Com uma fotografia excelente e o figurino de tirar o fôlego, o filme encanta em todos os sentidos. Principalmente por retratar puramente o amor.

lo
“The shooting stars in your black hair, in bright formation, are flocking where, so straight, so soon?”

Recomendo muito, além disso Gloria Pires está mais linda do que nunca. Uma taça de vinho combina com o filme e com as emoções que ele traz!

Espero que gostem e boa semana!! Beijoca!

 

O quarto de Jack

Lindezas da Lu! Tô em falta com vocês, eu sei! Mas o bloqueio criativo anda comendo solto por aqui. Logo volto com os textos também! 🙂

Enquanto isso vamos de Café Cultura?

romm

O filme de hoje é O quarto de Jack (Room), aquele mesmo que ganhou vários prêmios pra Brie Larson como melhor atriz, além de concorrer em outras categorias para o Oscar, como Melhor Direção, Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado. Além do prêmio de Critics Choice Award como Melhor Ator Jovem para o fofíssimo Jacob Tremblay.

Considerado um dos melhores filmes lançados em 2016, ele trás a história de Jack, um menino de 5 anos que vive com sua mãe Joy em quarto com uma claraboia. Sem contato nenhum com o mundo de fora, Joy cria todo um mundo protegendo Jack da realidade. Até que decide contar com a ajuda dele para escapar daquele lugar.

room

Um filme de tirar o ar, nos deixar apreensivos, com sensação de impotência, empatia e ao mesmo tempo libertador e lindo. Mostrando amor puro e incondicional e o quanto o ser humano pode ser adaptável para proteger seu próximo.

rommm

Confesso que chorei muitas vezes (e ainda assisti duas vezes), Jack consegue transformar nossas emoções e nos colocar no lugar deles algumas vezes. Indico milhões de vezes!

Assistam meus queridos e me digam o que acharam, se choraram ou não, se foram pegos de surpresa ou se era isso que imaginavam.  🙂

Um beijo enorme!

tchau-quarto