A loucura que apaixona.

Oi gente! Chegou a hora de pegar um cafézinho e me contar, já se apaixonou?

Se apaixonar é uma coisa estranha, né? Você está lá tranquilo na sua vidinha, conhece alguém legal, conversam, trocam ideias, conversam mais, dão risadas, conversam muito mais e pronto. Bastou isso ali. Tá apaixonado.

Eu vi um vídeo essa semana que eu achei genial, ele dizia o seguinte: “O verdadeiro charme das pessoas reside em quando elas perdem as estribeiras, quando não sabem em que ponto estão. Não são pessoas que desmoronam, pelo contrário, nunca desmoronam.  Mas se não captar a pequena marca de loucura de alguém, não pode gostar deste alguém. Não pode gostar dele. É exatamente esse lado que interessa. E todos nós somos meio dementes. Se não captar o ponto de demência da pessoa, eu temo que… aliás, fico feliz em constatar que o ponto de demência de alguém seja a fonte de seu charme.”  (O que é o amor, para o filósofo Gilles Deleuze)

brilho

A loucura que cada um carrega é apaixonante para o outro. Esse filósofo conseguiu explicar direitinho o conceito de se apaixonar. É ver no outro aquela loucurinha escondida beeeem guardada, que ele tenta esconder, mas que no fundo, é o que faz o nosso coração bater mais forte. Pode ser uma coisinha de nada, uma mania bem boba, mas foi isso que conquistou.

Essa loucurinha que faz o coração bater acelerado quando o telefone vibra com uma nova mensagem, que os brilham quando vêem a outra pessoa, a bochecha cora só de pensar nesse alguém. Esse conjunto de sensações que enchem nosso coração de esperança e coragem, porque basta estar apaixonado para virar corajoso.

Não existe uma fórmula da paixão. Não existe uma matemática correta quando falamos de amor. Existe somente a loucurinha dentro de cada um que vai encantar o outro.

Pode ser que demore, e pode acontecer várias vezes. A paixão é de cada um e sentida cada um a sua maneira. O importante é manter-se aberto para novas paixões (se você não tem nenhuma) e louquinho, até porque, existem bilhões de pessoas no mundo, tenho certeza que algumas delas simpatizam com a sua loucura e vice versa.

Afinal de contas, de que adianta levar a vida a ferro e fogo, sem paixões e sem um pouquinho de loucura? A vida passa voando né? Vamos nos apaixonar loucamente pela loucura do outro!

Aproveita que o dia dos namorados tá chegando e curte muito o love, com bastante café! ❤

*O papeando no café apoia o amor. Um beijo enorme! ❤

Anúncios

Autor: Lu Bilhalva

Sou a Luiza e, assim como o café, gosto quando as coisas são fortes, intensas e quentes. Gremista não fanática, gaúcha, estudante de Psicologia, feminista e virginiana, além de adorar um papo, não nego um café e um chimarrão. Sou viciada em seriados, livros e filmes. Senti a necessidade de devanear nesse blog pra dividir um pouquinho da minha bagunça interna com o mundo. Dentro de um mesmo corpo há espaço para várias versões de mim mesma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s