Apaixonar-se

Alô queridos!

Chegou a hora do café novamente, vamos aproveitar minha inspiração repentina, pegar nossas xícaras e papear!

PORQUE FUGIMOS TANTO DA PAIXÃO?

fugindo

Estava passeando pela Internet essa semana e vi um texto com a chamada: “30 coisas para fazer ao invés de se apaixonar”, obviamente entrei para ver do que se tratava, e aí o texto dizia várias coisas como aprender um novo idioma, viajar para um país distante, aprender um novo esporte, fazer carteira de motorista de moto para andar na rua se sentindo “fodão” (?? juro que está escrito isso!), aprender yoga, comprar canecas e chás para “se consolar nas noites solitárias”(??) entre outras coisas estranhas.

Até aí tudo bem, existem pessoas que gostam de fugir do momento e procurar coisas para se distraírem, só que eu só vi coisas pelas quais tu vai desenvolver uma paixão. Sim, porque podemos nos apaixonar por qualquer coisa que nos faça feliz e bem.

Não precisamos necessariamente nos apaixonar por uma pessoa. Podemos viver vários tipos de paixões ao longo da vida, e foi isso o que me deixou com um pé atrás quando li essa lista, porque eram todas coisas que você meio que precisa se apaixonar para fazer, com exceção de comprar canecas e chá para se consolar, o que não faz muito sentido.

A grande questão do texto é a colocação de coisas para se fazer ao invés de se apaixonar por alguém. E eu pergunto, porque? O que é que tem de errado em estar envolvido emocionalmente com alguém? É tão linda e tão gostosa a paixão, o sentimento leve e o brilho nos olhos, a vontade de acordar e sentir esse burburinho gostoso interno. Porque queremos fugir disso? Porque provavelmente o envolvimento não vai dar certo, ou porque não sou correspondida e aí minha paixão machuca.

Mais uma vez vou dizer, a paixão é deliciosa, e até a dor dela é boa, porque ensina. Ensina a se apaixonar por si próprio, ensina a criar força interna e estabilidade emocional. É claro que machuca, dói, e a gente chora igual criança sem doce. Mas levantamos e criamos uma nova paixão. Que assim como no texto, pode ser por qualquer coisa.

 

Inclusive tem um vídeo, esse que tá ali em cima, que eu AMO, e ele fala sobre se apaixonar. Se jogar de cabeça em alguma coisa. Vamos nos apaixonar pessoal, nos apaixonar por nós mesmos, pelos amigos, familiares, pelo trabalho, faculdade, bichinhos de estimação, aulas de yoga, novo idioma, um novo parceiro, uma série, qualquer coisa. Só não fica sem se apaixonar, deixa esse bichinho cheio de amor te picar e viva uma vida repleta de luz e brilho por se apaixonar pela vida.

Convido todos vocês a tentarem ver o lado apaixonado da vida, ele provavelmente vai ter muito mais brilho e alegrias. Pode ser?  ❤

brad pit beijo

Anúncios

Autor: Lu Bilhalva

Sou a Luiza e, assim como o café, gosto quando as coisas são fortes, intensas e quentes. Gremista não fanática, gaúcha, estudante de Psicologia, feminista e virginiana, além de adorar um papo, não nego um café e um chimarrão. Sou viciada em seriados, livros e filmes. Senti a necessidade de devanear nesse blog pra dividir um pouquinho da minha bagunça interna com o mundo. Dentro de um mesmo corpo há espaço para várias versões de mim mesma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s